Porquê SAEntista?



* Trata-se de um neologismo da autora, que diz respeito ao enfermeiro cientista, estudioso em relação à sua própria ferramenta de trabalho que é a SAE !





Quem gerencia este espaço?



* Dra.Josianne Corrêa Cardoso, Enfermeira em Belém do Pará. Trabalha na área há 16 anos, sendo pós graduada em Oncologia, cursa mestrado em Gestão Pública (NAEA-UFPA)




* Estudiosa no assunto, coleciona livros sobre a SAE e costuma proferir pelestras em locais diversos sobre o tema.





Porquê a criação deste espaço?



* Compreendendo a dificuldade de alguns enfermeiros em adquirir livros sobrea a SAE, aliado à escassez de tempo que eles têm para se desenvolver no assunto, resolveu-se dar esta pequena contribuição, repassando o que se conseguiu aprender ao longo destes anos.



Um abraço carinhoso a todos os visitantes deste espaço!





sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Como ensinar os Técnicos de Enfermagem sobrea a SAE?

"Chamo-me Raema Cotrim, moro no interior da Bahia e sou Enfermeira. Atualmente trabalho num Colégio Estadual, no projeto Brasil Profissionalizado, atuando como supervisora de estágio do curso Técnico em Enfermagem.
Encontrei seu Blog por acaso enquanto estava buscando material na internet e gostei bastante do trabalho desenvolvido por você.
A SAE é um assunto que também me interessa muito, tanto que este foi o tema da minha monografia, e foi muito bom discutir e estudar um pouco mais sobre esse assunto, embora na minha região a SAE esteja longe de ser um realidade nas instituições de saúde. Uma série de fatores podem ser enumerados como causa para que a SAE não esteja presente no serviço de enfermagem aqui na região, mas a principal é mesmo o número de enfermeiros no serviço, pois este contingente está aquém da necessidade real.
Desta forma estou lhe enviando esse e-mail para lhe pedir uma orientação. Como já disse inicialmente trabalho com o curso técnico em enfermagem e estou sentindo uma dificuldade muito grande em trabalhar registros de enfermagem com eles, pois a realidade de campo de estágio que temos são de instituições onde além da SAE não esta implantada não temos enfermeiros suficientes, dessa forma não existem impressos adequados para registro da SAE, em geral só temos o Enfermeiro coordenador no serviço, portanto são os técnicos em enfermagem os profissionais que realizam os registros.
A minha grande dificuldade é passar aos alunos estagiários como realizar o registro, pois em sala ensino uma coisa (o correto) e em estágio tenho que adaptar tudo a realidade que nós dispomos.
Gostaria de solicitar uma orientação como posso tratar com técnicos em enfermagem o assunto "Registro de Enfermagem".
Cara colega Raema, obrigada pelo elogio. Isso demonstra que está valendo à pena essa contribuição. Bom, complicada a situação, não é? Mas não se preocupe, que a referida instituição não é a única com esse problema. Mas não é por isso que você deixará de mostrar o que é correto, o que preconiza o nosso Código de Ética Profissional (procure aqui mesmo uma postagem sobre isso). Você poderia começar demonstrando onde está escrito que a Enfermagem deve funcionar à luz da SAE. Não deixe de esclarecer que essa parte escrita do referido código, ainda tem alguns erros, que estão sendo reparados. Acrescente que tem outro ponto importante a frisar: que a SAE é privativa do enfermeiro, para a equipe de enfermagem implementar. Os técnicos precisam saber - e acreditar, que a Prescrição de Enfermagem não é algo escrito por estar. Tem respaldo científico (quando se tem a mesma de fato instalada na instituição, com os referidos impressos comprobatórios), assim como as demais etapas da SAE. Quanto aos registros, demosntre onde devem ser feitos, e o que é do enfermeiro e o que é do técnico. Para o enfermeiro: investigação, diagnose, planejamento (prescrição propriamente dita) e evolução. Aos técnicos cabe checar o que foi realizado, que nem na prescrição médica, e as "anotações de enfermagem". Frise bem como checar (só o que foi feito; se não, justificar na anotação) e como proceder à anotação de enfermagem. Da minha vivência profissional, percebo muitas redundâncias, em detrimento ao que é importante para se anotar. O que se checa, não precisa ser repetido na anotação! O que importa: descrever o aspecto da ferida; se há alterações nas vias invasivas, se avisou da situação, e a quem. Qual a secreção e quantidade aproximada do escarro, aspecto das drenagens, queixas do cliente e etc. Para quê escrever "passado visita de enfermagem"? E "verificado sinais vitais", uma vez que são procedimentos a serem checados, ou até mesmo rotina? As anotações geralmente são inconsistentes. Costumo, na prática, dizer que eles (os técnicos) devem se respaldar legalmente nas anotações, como por exemplo: "retirada SVD por ordem do Dr. fulano de tal", "aerossol não realizado devido a recusa do paciente". Raema, você pode pegar uns modelos de impressos para eles e fazer uma reunião de grupo. Se você está com essa incumbência e quer se eximir de culpas, não deixe de repassar da melhor maneira possível esse assunto para os seus alunos. Advirta-os que é importante saber isso pois é a realidade do futuro. E além do mais, se algum deles for para um Estado mais desenvolvido, à trabalho, não chegarão "crus". Ah, ia esquecendo: destacaque a importância de se escrever de modo legível, evitar rasuras e erros no português. Ao final, carimbar e assinar! Veja alguns trabalhos em: www.revistas.ufg.br/index.php/fen/article/viewArticle/7080 www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692003000200007&lng=es&nrm=iso www.unifesp.br/denf/acta/2004/17_1/pdf/art7.pdf www.revistas.ufg.br/index.php/fen/article/viewArticle/7165s Espero ter contribuído um pouco com suas dúvidas. Um grande abraço!

Um comentário:

Fernanda disse...

Adorei esse post! Estava justamente buscando como passar aos meus alunos técnicos de Enfermagem sobre a SAE e este esclareceu tudo! Muito Obrigada!